Daniel Dantas sente o golpe e ameaça editora do livro Operação Banqueiro

Daniel_Dantas14_LivroDaniel Dantas ameaça a Geração Editorial pelo livro Operação Banqueiro e quer impedir divulgação de dados de inquéritos e processos judiciais.

Luiz Fernando Emediato, via Carta Maior em 17/1/2014

O banqueiro Daniel Dantas fez a primeira ameaça oficial à Geração Editorial, que na sexta-feira, dia 10, lançou a obra Operação Banqueiro, do jornalista Rubens Valente, com revelações e provas inéditas sobre as atividades do banqueiro e do Banco Opportunity. A primeira edição da obra esgotou nas livrarias em poucos dias e a Geração trabalha para colocar a segunda edição nas livrarias de todo o país.

Em notificação extrajudicial datada de 9 de janeiro, subscrita pelos seus advogados, Daniel Dantas ataca a citação, na obra, de dados obtidos pelo jornalista em inúmeros processos judiciais e inquéritos policiais e administrativos de interesse público. O banqueiro afirma que “pode-se concluir que a publicação extrapola – em muito – os limites do exercício da liberdade de expressão, sujeitando V. Sas. [Geração Editorial], na qualidade de editores e distribuidores, à responsabilização pela divulgação dos dados sigilosos e pelos danos causados ao notificante [Dantas] e ao Opportunity”.

O banqueiro alega que há dados sob sigilo e, por isso, “o conteúdo divulgado no livro intitulado Operação Banqueiro é ilícito”.

A notificação extrajudicial é datada de 9 de janeiro, um dia antes da chegada da obra às livrarias do país. A peça assinada pelos advogados do banqueiro reconhece que houve portanto uma “leitura superficial”. Segundo o banqueiro, “a leitura superficial da obra publicada permite constatar a divulgação indevida, ainda que não se reconheça o seu teor, de informações sigilosas constantes de processos judiciais e administrativos, como por exemplo o conteúdo de interceptações telefônicas, a transcrição de e-mails; a reprodução de documentos e relatórios da Polícia Federal”.

A Geração Editorial e o autor reafirmam que jamais utilizaram material “ilícito” e que a divulgação de dados do gênero é reconhecida em várias esferas judiciais e oficiais que defendem o direito à liberdade de informação e de expressão no Brasil. Caso prosperasse a tese desenvolvida pelo banqueiro e contida na peça ameaçadora de seus advogados, todos os jornais e revistas do país, todas as emissoras de televisão e todas as editoras estariam impedidas de divulgar quaisquer investigações desenvolvidas, por exemplo, pela Polícia Federal.

Os brasileiros já estão acostumados a abrir todos os dias os jornais e revistas ou ligar a televisão no noticiário para ter acesso a gravações telefônicas e e-mails interceptados por ordem judicial no decorrer de processos e inquéritos da Polícia Federal e das várias polícias nos Estados. Estaria o “Jornal Nacional” e os jornais televisivos da Rede Record, da Rede Bandeirantes e do SBT, dentre tantas outras emissoras, fazendo uso de “conteúdo ilícito” em seu noticiário? Estariam a revista Veja, Época, IstoÉ e CartaCapital, semanalmente, e os jornais Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e O Globo, diariamente, apenas para citar alguns mais conhecidos no país, usando material “ilícito” em suas páginas? Estariam todos esses veículos “extrapolando – em muito – os limites do exercício da liberdade de expressão”?

A resposta a todas essas perguntas é obviamente não, pois editores e jornalistas apenas cumprem o seu papel e o seu dever de bem informar a população sobre temas de interesse público. Caso a tese levantada pelo banqueiro fosse verdadeira e acolhida pelo Judiciário, seria instituído no país um verdadeiro sistema autoritário de censura e de controle da liberdade de expressão e de informação, no qual jornalistas e editores seriam perseguidos e punidos apenas porque levaram ao público determinadas informações, principalmente as que incomodam forças poderosas no país.

A Geração Editorial e o autor reafirmam o respeito à lei e à Justiça brasileiras e o compromisso com a transparência de seus atos e com o direito do leitor de ter acesso a informações de interesse da sociedade.

Luiz Fernando Emediato é publisher da Geração Editorial.

Leia também:
Operação Banqueiro: Daniel Dantas é personagem central do livro que a Folha não quis publicar
Operação Banqueiro: “Sem Gilmar Mendes, Daniel Dantas não conseguiria reverter o jogo.”
Protógenes Queiroz lança livro-bomba contra banqueiro Daniel Dantas
Daniel Dantas sente o golpe e ameaça editora do livro Operação Banqueiro
Serra, Gilmar, Demóstenes e Dantas: Operação Banqueiro revela as duas maiores fábricas de dossiês do Brasil
O Quarto Poder: Saiba quem eram os “idiotas” e o “cafetão” e como FHC entregou a Petrobras
Livro “O Quarto Poder”: “A Globo nasceu de uma ilegalidade.”
Livro acusa Globo de “delação” no período da ditadura militar
Dinheiro da CIA para FHC
Dez anos depois, um livro que desnuda o “mensalão”
O golpe de 1964 em filmes, livros e artigos
Seria o Estadão um jornal “nascido para perder”?
Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2
Resenha desmonta livro de repórter da Veja contra José Dirceu
Livro acusa Globo de “delação” no período da ditadura militar
A estranha história por trás do livro prefaciado por Sérgio Moro
Turba sarneysista provoca pancadaria no lançamento do livro Honoráveis Bandidos
Paulo Moreira Leite lança “A outra história do mensalão”
Honoráveis Bandidos 2: A compra de votos que permitiu reeleição de FHC vira livro
Palmério Dória lança versão atualizada do livro “Crime de imprensa”
O Príncipe da Privataria: Livro revela como FHC comprou a reeleição
O Príncipe da Privataria: A Folha confirma o nome do “Senhor X”
Leandro Fortes: A privataria e as desventuras do príncipe
Franklin Martins lança obra em que conta a trajetória do país através de canções
Livro: A ditadura militar e a infância roubada

 

Tags: , , , , , , , ,

3 Respostas to “Daniel Dantas sente o golpe e ameaça editora do livro Operação Banqueiro”

  1. Jésus Araujo Says:

    A reclamação de DD através de seus advogados faz-me lembrar o dito pela Glória Lopes, antiga repórter policial e radialista em Belo Horizonte: “Se você não quer aparecer, não deixe acontecer”.

  2. Daniel Dantas sente o golpe e ameaça editora do livro Operação Banqueiro | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

  3. laurus nobilis Says:

    COMENTÁRIO ATRASADO: Editorial O Globo, domingo,12 …

    ” Em 1962, um ano após o golpe militar que ele apoiou,
    O Globo se mostra contrário ao 13º salário. ”

    desculpe, mas não entendi: o Golpe foi em 1964 …
    tambem, no site do Tijolaço, não consta esta página
    do jornal O Globo.

    Namaste, lauros nobilis.
    LEITOR ASSÍDUO DOS:
    L&C, Tijolaço, O Cafezinho, DCM e Conversa Afiada.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: