Todos contra o chavismo

Marina_Eduardo_Campos09

Mamá e Dudu criaram a “Frente itaú-guarani-kaiowá-naturassocialista-pentecostal dos últimos dias”. Foto de Dida Sampaio/Estadão.

Via Jornalismo Wando

Como todos já devem saber, nossa guerreira itaú-guarani-kaiowá não conseguiu emplacar o sonho da terceira via, a Rede Sustentabilidade, o partido apartidário. Motivo? Um megacomplô arquitetado pelos cartórios governistas em conluio com o espírito imortal de Hugo Chavez.

Foi aí então que todos saíram à caça do apoio do Itaú e dos 16% de Marina nas pesquisas de Marina e seu projeto político diferenciado. O ecológico PEN se ofereceu todo, o conservador PTB flertou, o quase-tucano PPS implorou. Mas quem acabou conquistando o coração de Marina foram os olhos verdes de Eduardo Campos do PSB. Sim, o PSB, uma legenda que leva socialismo no nome, mas que é ligada ao agrobusiness, à família Bornhausen, ao Ronaldo Caiado, ao Heráclito Fortes e a toda uma turma do bem que vem fazendo a diferença na política nacional.

Definida a decisão do TSE, nossa guerreira passou a mão no telefone e ligou para Dudu:

Eduardo, você está preparado para ser presidente do Brasil? Eu vou ser sua vice e estou indo para o PSB”, contou Marina, relatando ainda que Campos ficou mudo, mas muito eufórico.

A euforia do socialista é compreensível se levarmos em conta o esforço que tem feito para se desvincular do governo – do qual fez parte por uma década – e criar uma candidatura capaz de impedir a reeleição de Dilma.

Além dos quase 20% de intenções de voto, Campos traz pro partido toda a força política e econômica incorporada por Marina na Rede, ou seja: o Itaú, a Natura, os artistas globais, os amantes da natureza, alguns tucanos, alguns psolistas, os ursinhos carinhosos e todos os usuários da tag #AcordaBrazil.

O cenário vai ficando cada vez mais complicado para o governo que contava com a fatura liquidada no 1º turno, como apontavam as pesquisas. Essa grande frente oposicionista, que batizei de “Frente itaú-guarani-kaiowá-naturassocialista-pentecostal dos últimos dias”, tem tudo pra levar a decisão pro 2º turno.

Apesar de não cumprir regras válidas para todos os partidos, Marina, fera ferida, caiu atirando e discursou como uma clandestina política, vítima da máquina governista:

“Nós [Rede] somos o primeiro partido clandestino criado em plena democracia. […] E o PSB é um partido sério. A minha briga, neste momento, não é para ser presidente da República, é contra o PT e o chavismo que se instalou no Brasil.”

Eduardo_Campos13_Lula_Chavez

Eduardo Campos instalando o chavismo no Brasil.
Foto de Ricardo Stuckert/PR.

O curioso é que, há uma semana, Zé Serra externou a mesmíssima preocupação:

“A minha prioridade é derrotar o PT, cuja prática e projeto já comprometem o presente e ameaçam o futuro do Brasil.”

Incrível como nossos oposicionistas estão afinados na reginaduartização do discurso, não? Mas o que mais me espanta em Marina é a forma corajosa com que afirma:

“A decisão foi de assumir posição, e a posição é programática não é pragmática.”

Marina combate o pragmatismo político levando a Rede pro colo do ex-governista PSB, um partido ligado ao agronegócio tão combatido pela turma da… Rede. Também combate o chavismo se aliando a um histórico parceiro político e econômico de… Chavez. Tá aí o Raul Jungman (PPS) que não me deixa mentir com esse tuíte de 2010:

Raul_Jungmann04_TwitterAo insistir que a aliança não é pragmática, Marina fez muitos se lembrarem de Wanderney, o antigo personagem do Casseta & Planeta que, ao ser flagrado na sauna gay, gritava: “Eu não sou gay! Eu não sou gay! Juro que não sou!”

***

Leia também:

Marina/Campos: De madrugada, choro e ataque ao “chavismo do PT”

Marina Silva e o chavismo

Malabarismo de Marina Silva desorientou a mídia golpista

Estão faltando ideias e sobrando frases feitas para Marina

A Rede de Marina: Uma nova política ou uma nova direita?

Marina perdeu antes de o jogo começar?

Marina Silva é o atraso do Brasil financiado por banqueiros

Mexeu com o Itaú, mexeu com a Marina: Banco é autuado por sonegar R$18,7 milhões

Tags: , , , , , , , , ,

2 Respostas to “Todos contra o chavismo”

  1. daliane Says:

    Daliane Venceslau Morandi

    Agora mesmo Engana-se quem acredita que o idealismo de Marina esta pautado em seu novo partido o Rede Sustentabilidade. Ao se unir ao PSB de Campos que favorece o agronegócio no país fica claro que o verdadeiro idealismo da ‘ambientalista’ é ser a futura presidenta do Brasil!!!

  2. Todos contra o chavismo | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: