Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise?

Petrobras07_Navio_Paraty

Fernando Brito, via Tijolaço

A “crise” da Petrobras, que insistentemente tem sido propagandeada pela mídia, é real?

É apenas uma jogada de negócios.

Na semana passada, a empresa apresentou resultados extraordinários, que pouca repercussão teve na imprensa. A produção de petróleo cresceu 4,2%, recuperando a redução provocada, no mês anterior, por paradas de manutenção em algumas plataformas, um processo que não terminou e que é vital para a segurança operacional dos campos.

O pré-sal bateu recorde de produção com 311 mil barris diários. E que logo irá cair também, com a entrada em operação plena do navio Cidade de Paraty, este da foto, que vai interligar e colocar em produção os poços do campo de Lula Nordeste, que progressivamente atingirá 120 mil barris diários de petróleo. Mais 11 novas plataformas entrarão em operação para a produção do pré-sal até o fim de 2016 e a produção de petróleo operada pela Petrobras na camada pré-sal, em 2017, passará de um milhão de barris de petróleo diários.

E o refino, que depende de forma vital da conclusão do Comperj, em Itaboraí, e da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, também atingiu recorde, com 2,17 mil barris/dia processados, sem aumento nas plantas de produção.

O discurso entreguista, que não funcionou em relação ao petróleo em 60 anos, agora apela para uma suposta “partidarização” da Petrobras, que a estaria tornando ineficiente.

Mas ineficiente em que diante de seus resultados?

O jogo é outro e visa enfraquecer o controle brasileiro sobre o pré-sal, que está garantido (clique aqui), e que representa uma galinha dos ovos de ouro em que todos querem botar a mão.

Tags: , , , ,

6 Respostas to “Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise?”

  1. Angelo Rangel Andrade Says:

    Além do que a crise administrativa (com grande penetração de agentes políticos), não impede que a força produtiva da empresa deixe de funcionar, e funcionar bem como sempre o fez. Estamos falando da maior empresa do Brasil e que não vai colapsar de um todo e ao mesmo tempo. É uma questão de moderar a generalização. A mesma que não impede que existam pobres e miseráveis em países – ditos – desenvolvidos, da mesma forma que não existam milionários em países de terceiro mundo.
    A Petrobrás continua forte pois o seu corpo é saudável, formado por grandes profissionais, de norte a sul do país. Está sofrendo com uma quimioterapia corporativa que vai, eventualmente, fragilizá-la durante algum tempo, mas contanto que não haja metástase desses verdadeiros seres cancerígenos, a recuperação será bem sucedida.

  2. nelsoncarvalho Says:

    Então vamos investir, aqui em Niterói todos os estaleiros estão parados e demitindo, alegando que a Petrobras não tem dinheiro para pagar.

  3. florencio1 Says:

    Republicou isso em Florencio1's Blog.

  4. Prof. Padilla UFRGS Faculdade de Direito Says:

    Há décadas, as distorções da realidade em torno de “crise” no setor de combustíveis tem sido usadas para os fins mais escusos… Ao fim e ao cabo, ajuda a alimentar esse engodo, da ditadura da minoria que controla o processo de comunicação e o pensamento coletivo. Leia mais em http://www.padilla.adv.br/processo/pensamento/superficial/

  5. Hace 50 años fallecía Juan XXIII, el “Papa Bueno” | SCOMBROS Says:

    […] Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise? […]

  6. Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise? | O LADO ESCURO DA LUA Says:

    […] Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise? […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: