Império britânico comanda offshores e paraísos fiscais do planeta

Paraiso_Fiscal02

IRS: “O senhor deve à Receita Federal.”

Via Correio do Brasil

No artigo publicado pela revista norte-americana Vanity Fair, citado pelo jornal Público, no domingo, dia 26, “só as três dependências da coroa britânica – Cayman, Ilhas Virgens Britânicas (BVI) e as Bermudas – proveram US$332,5 bilhões [mais de €257 bilhões] de financiamento para a City, a maioria sem impostos inclusos”.

“É uma surpresa para a maioria das pessoas que o mais importante player do sistema global de offshores – livre de impostos e taxas – não seja a Suíça, nem as Ilhas Cayman, mas sim a Grã-Bretanha, situada no centro de uma rede de paraísos fiscais britânicos interligados entre si, a lembrar os últimos resquícios do império”, avança Nicholas Shaxson, autor do artigo A tale of two Londons.

“Um círculo interior formado por dependências da coroa britânica – Jersey, Guernsey, Ilhas de Man. Um pouco mais longe estão os 14 territórios espalhados pelo mundo, metade são paraísos fiscais, incluindo, por exemplo, gigantes offshores como as Ilhas Cayman, as Ilhas Virgens Britânicas (BVI) e as Bermudas. Ainda mais longe, numerosos países da Commonwealth britânica e antigas colônias como Hong Kong, com profundas e antigas ligações com Londres, continuam a alimentar os grandes fluxos financeiros questionáveis e sujos para dentro da City”, lê-se ainda no artigo.

Nicholas Shaxson avança que “a situação dúbia, meio dentro, meio fora [colônias sem o ser] assegura um fundo de legalidade e de distância que permite à Grã-Bretanha dizer ‘que nada pode fazer’ quando um escândalo aparece”, esclarecendo que, ainda que a oposição, por parte do governo britânico, ao aumento da regulação financeira não mereça destaque na mídia, na realidade, qualquer alteração à atual “arquitetura” da City londrina (uma metrópole offshore) é encarada como uma ameaça à “competitividade” de sua indústria financeira.

Admitindo que existe ainda pouca informação sobre a verdadeira dimensão das transações financeiras dos offshores, Nick Shaxson assevera que, no fim do primeiro semestre de 2009, “só as três dependências da coroa britânica – Cayman, as BVI e as Bermudas – providenciaram US$332,5 bilhões de financiamento (mais de €257 bilhões) para a City, a maioria não taxado”.

“Quem realmente vive no One Hyde Park (Londres), o edifício residencial mais caro do mundo? A maior parte dos proprietários dos apartamentos é gente que se esconde atrás de offshores, de paraísos fiscais, o que nos dá o retrato dos novos superricos”, avalia Shaxson, sublinhando que “estas questões estão de tal modo fora de controle que, em 2001, até a Autoridade Fiscal britânica vendeu 600 edifícios a uma companhia, a Mapeley Steps, registrada no paraíso fiscal das Bermudas para evitar o pagamento de taxas”.

***

Leia também:

Muito mais que bucólicos são os paraísos fiscais

OffshoreLeaks: As caixas pretas do poder global

Tags: , , , , , ,

Uma resposta to “Império britânico comanda offshores e paraísos fiscais do planeta”

  1. BC cederá novamente nos juros | SCOMBROS Says:

    […] Império britânico comanda offshores e paraísos fiscais do planeta […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: