Deputado acusa Rede Globo de prestar serviços à ditadura

Figueiredo_Roberto_Marinho

A Globo sempre andou de braços dados com a ditadura.

As Organizações Globo conspiraram contra o governo de Jango e sustentaram a ditadura.

Via Correio do Brasil

Líder do Partido da República na Câmara, o deputado Anthony Garotinho (PR/RJ), que atualmente está na frente nas intenções de voto para o governo do Estado, distante do senador Lindbergh Farias (PT/RJ) e do vice-governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, respondeu com um pesado discurso às críticas formuladas na última edição da revista semanal de ultradireita Época, de propriedade da Editora Globo.

No plenário da Câmara dos Deputados, Garotinho disse que apoia a convocação dos dirigentes da emissora pela Comissão da Verdade, para explicar o apoio do grupo à ditadura militar. O parlamentar também denunciou uma suposta conta de João Roberto Marinho num paraíso fiscal e citou até o suposto envolvimento do diretor de jornalismo, Ali Kamel, no escândalo do Banestado.

Leia a seguir o discurso

Senhor presidente, meus colegas deputados, no final de semana, fui surpreendido por uma matéria publicada na revista Época, de propriedade das Organizações Globo, uma verdadeira salada. A matéria não dizia coisa com coisa, tentando induzir o eleitor, como se eu tivesse feito alguma coisa errada ao alugar, com a cota parlamentar, um carro aqui em Brasília, para meu uso pessoal, de uma empresa que licitamente ganhou a concorrência na Prefeitura de Campos.

As Organizações Globo, senhor presidente, há muito tempo, têm essa mania de afrontar as pessoas, de mentir, de caluniar. Alguns recuam. Eu, como não devo nada à Globo e sei que aquela matéria é mentirosa, falsa e eleitoreira, quero fazer aqui um desafio aos autores da matéria e aos proprietários das Organizações Globo.

Sr. João Alberto Marinho, Sr. José Roberto Marinho — seu irmão —, quem comprou a TV Globo de São Paulo com uma procuração falsa foi o seu pai, não foi ninguém da família Garotinho, e ninguém toma atitude contra vocês porque neste País a Justiça tem medo das Organizações Globo. O processo se arrasta há anos, trocando de juiz para juiz, de desembargador para desembargador, e ninguém dá a sentença de uma televisão comprada com uma procuração falsa, senhor presidente.

Quero dizer mais: a família Garotinho, a D. Rosinha Garotinho, atacada injustamente na matéria; a minha filha, a Deputada Clarissa Garotinho, e eu fomos eleitos pelo povo. O que vocês têm vocês ganharam prestando favores à ditadura militar. Vocês ganharam canal de rádio e canal de televisão prestando serviços aos ditadores de plantão.

Fala-se aí em convocar Fulano, Beltrano, para ir à Comissão da Verdade. Quem tem que ir à Comissão da Verdade explicar porque mentiram nas Diretas, quando tinha um comício em São Paulo e disseram que era comemoração do aniversário da cidade… O deputado Arlindo Chinaglia sabe disso. Mentiram no Jornal Nacional.

Eu queria ir um pouquinho mais além. O senhor João Roberto Marinho deveria explicar porque no ano de 2006 tinha uma conta em paraíso fiscal não declarada à Receita Federal, com mais de 100 milhões de reais, e porque a Receita Federal não fez nada em 2006. Deveria explicar mais: o Sr. Ali Kamel estava na lista dos que estavam com dinheiro no escândalo do Banestado. O senhor Ali Kamel é o editor do Jornal Nacional, diretor de Jornalismo da Globo.

Olhem o rabo de vocês. Vocês não têm autoridade moral para criticar ninguém na política deste país, muito menos alguém que foi prefeito da sua cidade duas vezes, governador de Estado, secretário de Estado três vezes, deputado estadual, deputado federal, minha esposa é prefeita pela segunda vez, minha filha é deputada, e eu moro na mesma casa em que nasci, na Rua Saturnino Braga, 44, no Bairro da Lapa.

Então, estou hoje aqui indignado e peço que V.Exa. e os colegas votem o projeto de direito de resposta sumário, porque se não essa gente vai continuar fazendo isso. Mentem e daqui a cinco anos, nós vamos ganhar o direito de resposta.

Se a Globo pensa que vai fazer comigo o que ela faz com Sérgio Cabral, com Eduardo Paes e aquele bando de frouxos do PMDB do Rio de Janeiro, que não aguentam uma notinha no Jornal Nacional, que não aguentam uma notinha na coluna do Ancelmo Gois, estão muito enganados. Pode vir quente que eu estou fervendo.

Tags: , , ,

Uma resposta to “Deputado acusa Rede Globo de prestar serviços à ditadura”

  1. Benevenuto Nadal Says:

    Todos esses fatos que o Garotinho expôs, são sabidos por uma pequena minoria, que se informa pelos blog’s progressistas e algumas revistas como a Carta Capital, que não foram contaminados, ou leram livros sobre. Mas aqueles que se informam por jornais de tv(grande maioria), só ficam sabendo dos crimes corriqueiros do dia a dia, nos bairros pobres, e um “monte de mentiras”, sobre política. Pois o forte deles é desinformar para enganar, e o lamentável é que muita gente “cai como pato”. O velho guerreiro Leonel Brizola, lutou até o último suspiro contra esse sitema desumano de informação, mas sua luta não foi e vão, os resultados demoram, mas aparecem… A Abril, já está em queda, a Globo idem… O Dr. Ulisses morreu misteriosamente, e até hoje não acharam o corpo, como se o Brasil ainda tivesse na ditadura, mas não morreu em vão, os resultados de sua luta ainda vão aparecer, demoram mas aparecem…

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: