Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo

Veja_Prefeitura_SP

Imagem publicada por André Borges Lopes no Facebook.

Miguel Baia Bargas

É muito curioso como a “grande mídia” trata os problemas das cidades administradas pelos demotucanos e as governadas pelo partido do governo federal.

Não leio a revista [da] marginal, digo, a Veja – nem para saber as estratégias dos inimigos do povo –, há mais de 12 anos, mas pelas redes sociais é possível constatar como os “arautos do bom jornalismo e paladinos da ética” agem para “informar” seus leitores.

Na imagem acima, postada no Facebook por André Borges Lopes, é possível perceber a “isenção” do jornalismo praticado pelos militantes do Instituto Millenium. Pois observem: em março de 2005, o secretário municipal de Serviços de 2005 a 2006, na gestão (sic) de José Serra, Andrea Matarazzo, com uma fisionomia angelical, foi capa da Vejinha São Paulo com um texto que dizia que ele possuía “ideias para que o coração de São Paulo recupere o brilho e volte a ser um orgulho dos paulistanos”. Não se perca pelas datas: 2005.

Já em outubro de 2012, com a mesma fisionomia angelical aparece Gilberto Kassab para tentar turbinar a candidatura de seu padrinho José Serra, que já estava no limbo. A revista (sic) perguntava: “Será que estamos sendo justos com ele?” E manda o texto: “Uma radiografia da gestão Kassab que após sete anos deixa a prefeitura com avanços em algumas áreas importantíssimas, mas com a popularidade em baixa”. Volto a insistir, não se perca pelas datas: outubro de 2012.

Na edição da semana de 13 de fevereiro de 2013, a capa da Vejinha São Paulo percebe – passados apenas quatro meses dos elogios a Kassab/Serra – que as calçadas da cidade estão uma vergonha. Com certeza, a famiglia Civita quer incutir na cabeça de seus leitores incautos que a culpa é do poste do Lula, digo, de Fernando Haddad, que em dois meses não conseguiu resolver o problema, além de as calçadas não estarem entre os “avanços em algumas áreas importantíssimas” de Kassab.

Não é de se estranhar que, daqui a poucos dias, os jornalistas (sic) da Editora Abril comecem a dizer – e a pautar os correligionários do Millenium – que a ruindade do transporte coletivo é culpa do Haddad; que as enchentes são culpa do Haddad etc. etc.

É assim que a “grande mídia” informa seus leitores. Não é curioso?

Em tempo 1: Depois de sete anos, cadê as ideias brilhantes de Andrea Matarazzo para melhorar o Centro de São Paulo? Isso é uma boa pauta.

Em tempo 2: Notaram como os incêndios em favelas pararam de acontecer? É muito estranha essa coincidência, para não dizer sinistra.

Tags: , , , , , , ,

13 Respostas to “Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo”

  1. Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo | " F I N I T U D E " Says:

    […] Baia BargasNo Limpinho&Cheiroso   Postado por zcarlos ferreiraàs 15:30Nenhum comentário:  Enviar por […]

  2. Marcos Pinto Basto Says:

    Haddad vai ser alvo da mídia comprometida com o atrazo medieval do Brasil, que vão meter Lula no barulho e salpicar lama em Dilma sempre que possível, mas S.Paulo está tão carente de obras sociais que os espertalhões deixaram de executar, facilitando assim o trabalho do novo prefeito em mostrar seu trabalho ao Povo paulistano.

  3. Cancão de Fogo Says:

    A revista Veja, nem no mato se eu encontrar uma na hora do aperto, eu uso pra me limpar. Prefiro uma folha de mato. Limpar com a Veja infestada de bactérias é um perigo!

  4. Guaracy Araújo Says:

    P.S.: Mas claro, a Veja não se isenta de abiscoitar contratos milionários sem licitação para distribuir seu lixo fétido nas escolas de SP e de outros estados governados pelo nosso querido PSDB, os Probos Senhores De Bem.

  5. Guaracy Araújo Says:

    E viva a isenção da Veja! A Veja é isenta de responsabilidade, isenta de qualquer imparcialidade, isenta de qualidade, isenta de compromisso social e público, isenta de valor.

  6. oylas pereira dos santos Says:

    Só entendemos a partidarização da mídia barriguda, quando tomamos conhecimento dos milhões que são desviados dos cófres públicos para engordá-la satisfatoriamente.

  7. CERTEZA QUE MUITO DAS EDIÇÕES DA VEJA ESTÃO AI NO LIXO.QUE É O LUGAR DELA… | " F I N I T U D E " Says:

    […] Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo […]

  8. Marcos Pinto Basto Says:

    Fiquemos de olho neles, os arautos das calúnia, discórdia e grande falta de honestidade moral!

  9. Clovis Pacheco Filho Says:

    “Que vergonha” é a existência de uma publicação como esse aborto jornalístico. Calçadas como essa sempre existiram em São Paulo! E os governos Serra e Kassab não foram exceção!

  10. Daniel Bacellar Says:

    Também parei de ler a Veja em 2001! Só foi um pouco mais tarde, após a cobertura (sic) do 11 de setembro.

    Concordo com tudo que está no artigo, mas há um ponto que deve ser considerado: a volta das chuvas dificulta os incêndios, tanto acidentais quanto criminosos.

  11. alderijoalderijo bonache Says:

    HAJA ESTÔMAGO DE AVESTRUZ PARA OLHAR TAMANHA BAIXARIA!

  12. bloglimpinhoecheiroso Says:

    Concordo em termos com você.
    Também não gosto muito de repercutir o que eles dizem, mas como desmascará-los e dar um contraponto para as pessoas?
    Essa é uma dúvida cruel.
    Abraço

  13. Maria Therezza Says:

    creio que faltou poste para que Matarazzo devolvesse “brilho” ao centro de SP.
    Também não leio essa publicação há muio tempo e acho que continuamos a dar muita repercussão ao que eles fazem.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: