São Paulo: Segunda-feira, dia 4, ato em apoio a Hugo Chavez

Hugo_Chavez45_Somos_Todos.

Vanessa Silva, via Vermelho

Na segunda-feira, 4 de fevereiro, movimentos sociais de todo o Brasil se reunirão em São Paulo em apoio à Revolução Bolivariana e ao presidente venezuelano, Hugo Chavez, que se recupera de uma cirurgia para a retirada de um câncer, em Havana (Cuba). A data marca o histórico levante de 1992, quando Chavez liderou um movimento popular que resultou em uma tentativa de golpe de Estado e na sua prisão.

O levante representa o início de um período de lutas pela autodeterminação dos povos latino-americanos, por um continente mais justo, solidário e livre do neoliberalismo. Passaram-se anos até que em 2 de fevereiro de 1999, Chavez foi eleito pelo voto popular dando início à consolidação do modelo antineoliberal e anti-imperialista, vigente nas últimas duas décadas não só na Venezuela, nas na América Latina.

O evento de 4 de fevereiro, que será realizado em frente ao Consulado Geral da República Bolivariana da Venezuela em São Paulo, é parte de “uma jornada continental de solidariedade ao povo venezuelano e à Revolução Bolivariana, construída pela Articulação Continental dos Movimentos Sociais da Alba [Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América]”, como esclareceu Pedro Paulo Bocca, da secretaria cooperativa da Alba. No mesmo dia, ocorrerão atos similares em diversos países da América Latina.

A Articulação dos Movimentos Sociais da Alba no Brasil é integrada por cerca de 20 entidades, e também por partidos políticos e outros movimentos como a Marcha Mundial das Mulheres, o Cebrapaz, o Movimento dos Sem Terra (MST), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), a União Nacional dos Estudantes (UNE), o Levante Popular da Juventude, o Conselho Mundial da Paz (CMP), a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), e outras organizações camponesas, de juventude e de mulheres.

A Venezuela no Brasil

Apesar da maior aproximação entre os dois países nos últimos anos, ainda há pouca informação a respeito da Venezuela na imprensa brasileira. Isso se deve, diz Bocca, ao “forte bloqueio midiático sobre a Venezuela no Brasil. A mídia burguesa demoniza o presidente Chavez e minimiza as transformações sociais em curso no país”.

Na visão dele, os movimentos sociais têm outra. “Quando falamos sobre a Venezuela aos movimentos sociais e para o povo em geral, a receptividade é alta, pois o povo se identifica com o processo, com as lutas e os ganhos da Revolução Bolivariana. Por isso é sempre importante seguir pautando a Venezuela, seja através de atos de rua, ou por nossos meios de comunicação alternativo, redes sociais, etc”.

Ele ressalta ainda que o “Brasil vem sendo um parceiro estratégico da Venezuela no contexto político internacional. Ainda que não faça parte da Alba, foi central para a entrada da Venezuela no Mercosul, bem como para o fortalecimento de iniciativas conjuntas como a Celac [Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos] e a Unasul [União das Nações Sul-Americanas]”.

Serviço

Dia: 4 de fevereiro, segunda-feira

Horário: 16 horas

Local: Consulado Geral da República Bolivariana da Venezuela

Rua General Fonseca Teles, 564 – Jardim Paulista

São Paulo – SP

Tags: , , , ,

Uma resposta to “São Paulo: Segunda-feira, dia 4, ato em apoio a Hugo Chavez”

  1. Marcos Pinto Basto Says:

    Tomara nós, brasileiros ter um Hugo Chavez do sertão, capaz de prender tanto ladrão que roubam ser parar o pobre Povão!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s