O maior momento de Dilma na primeira metade de seu mandato

Dilma_Joaquim_Barbosa02_Niemeyer

Quando a sinceridade encontrou o farisaísmo.

O olhar reprovador dirigido a Joaquim Barbosa foi uma inovação no campo da sinceridade política.

Paulo Nogueira em seu Diário do Centro do Mundo

E Dilma vai chegando à metade do mandato, sob aprovação da maior parte da população, como mostram as pesquisas. Segundo o Datafolha, ela venceria hoje as eleições no primeiro turno. Lula também.

Dilma ganhou luz própria, e isso foi um de seus maiores feitos. Na Rússia, Medvedev ficou sempre na sombra de Putin mesmo enquanto foi presidente. Dilma não. A despeito da lealdade irretocável a Lula, ela segue seu caminho.

Do ponto de vista interno, seu maior acerto é a clareza de que o Brasil não tem muito do que se orgulhar, mesmo à beira de ser a economia do mundo, enquanto houver tantos milhões de miseráveis.

Governar sob esta divisa é, inegavelmente, bom para o país.

Do ponto de vista de política exterior, Dilma não se alinhou ao bolivarianismo de Chavez na Venezuela, e nisso destoou de colegas como a argentina Cristina Kirchner, o equatoriano Rafael Correa e o boliviano Evo Morales. Mas fez questão de incluir em sua fala, numa visita aos Estados Unidos, um pedido para que chegue ao fim o bloqueio econômico que os estadunidenses impõem a Cuba.

Outro bom instante de Dilma foi não se impressionar – ao contrário da mídia – com o sermão dado pela Economist com ares imperiais. Ora, a Economist não conseguiu resolver sequer os problemas de seu país, a Inglaterra, e nem os seus próprios, aliás: vai sendo castigada intensamente pela internet sem achar respostas satisfatórias para a surra.

Mesmo assim, em seu tom doutoral, a Economist – que não está na primeira divisão na mídia inglesa, tradicionalmente voltada para jornais e não para revistas – dá receitas de salvação para o mundo todo. Ninguém ouve, exceto no Brasil.

Mas o maior momento de Dilma, nestes dois anos, foi captado por um fotógrafo [Gustavo Miranda] de O Globo: o olhar furioso que ela endereçou a um estranhamente sorridente Joaquim Barbosa no velório de Niemeyer. Foi quando a transparência se encontrou com a hipocrisia.

Dilma trouxe, ali, uma cena rara na alta política nacional: a sinceridade. Alguns críticos disseram que ela desrespeitou o Supremo, mas é um erro. Se, diante do caixão de Niemeyer, Dilma mostrou falta de respeito, o alvo não foi o Supremo, mas a pessoa física de Joaquim Barbosa.

Não se sabe como a história julgará Joaquim Barbosa, se como um herói anticorrupção ou um Vichinski que destroçou a presunção de inocência, mas o que vimos é que Dilma já parece ter feito seu julgamento pessoal.

Não estamos acostumados à sinceridade na política, e provavelmente por isso o gesto de Dilma causou tanta celeuma.

Compare a atitude de Dilma com a de Lula na morte de Roberto Marinho, em 2003. Lula não apenas decretou luto oficial de três dias como sublinhou, em Roberto Marinho, “quase um século de vida de serviços prestados à comunicação, à educação e ao futuro do Brasil”.

Sêneca escreveu que ao pensar em certas coisas que dissera invejava os mudos. Presumo que Lula, ao lembrar de suas palavras sobre Roberto Marinho, sinta algo parecido. A retribuição a elas está expressa, todos os dias, nos múltiplos colunistas das Organizações Globo.

Neste ponto, o da franqueza, Dilma representou um avanço sobre Lula.

Tags: , , , , , , ,

2 Respostas to “O maior momento de Dilma na primeira metade de seu mandato”

  1. Selma Says:

    Além do que, o local não era adequado para sorrisos. Era o velório, de uma pessoa que tinha ajudado a construir Brasília, de notório conhecimento arquitetônico, no Brasil e exterior. Quem está esquisito é o senhor JB. dilma perfeita.

  2. Marcos Pinto Basto Says:

    Um presidente governa para todo o seu Povo, mas deve fazê-lo usando sua personalidade Perante um ministro que julgou o mensalão seguindo as orientações duma mídia golpista que segue as orientações do PSDB, D.Dilma mostrou seu descontentamento que ainda não foi maior porque usa muita moderação em suas atitudes. É uma estadista!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: