TV Globo é acusada de crime eleitoral após reportagem do JN

Emissora dedicou 18 minutos a “matéria” sobre o “mensalão” após horário eleitoral.

Via Correio do Brasil

A Rede Globo foi acusada na quarta-feira, dia 24, de infringir a Lei Geral das Eleições após dedicar um especial de 18 minutos sobre o “mensalão” durante a programação do Jornal Nacional de terça-feira. A ação foi efetuada pela ONG Movimento dos Sem Mídia, que entrou com representação contra a emissora junto à Procuradoria Geral Eleitoral e ao Ministério das Comunicações sob a acusação de prática de partidarismo.

A Lei 9.504/97 prescreve em seu artigo 45, que, a partir de 1º de julho em ano de eleições, tevês e rádios estão vedados a veicular notícias com “propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido, coligação, a seus órgãos ou representantes”. Ainda no mesmo artigo, no inciso IV, proíbe “dar tratamento privilegiado a candidato, partido ou coligação”.

Além da determinação legal, a acusação feita pela organização foi reforçada pelo fato de a reportagem ter sido emitida logo após o fim do horário eleitoral, no qual o espaço dedicado ao candidato do PT, Fernando Haddad, foi o último a ser passado.

O fato chamou a atenção da Folha de S.Paulo, que publicou uma matéria sobre a extensão da reportagem. Sobre o assunto, a ONG liderada por Eduardo Guimarães publicou no Blog da Cidadania que “a intenção [da Globo] de usar as reiteradas menções dos ministros do Supremo Tribunal Federal ao Partido dos Trabalhadores é escancarada ao ponto de ter virado notícia de um jornal absolutamente insuspeito de ser partidário desse partido”, se referindo à publicação do jornal paulista.

A ONG acrescentou que a ilegalidade infringiu também a Lei de Concessões. “O uso de uma concessão pública de televisão com fins político-eleitorais também viola a Lei das Concessões, cujo guardião é o Ministério das Comunicações”, publicou a organização no blog.

Nota do Limpinho: O Jornal Nacional de quarta-feira, dia 24, ignorou as pesquisas de intenção de voto de São Paulo, a maior capital do País. A exemplo do que ocorreu na semana passada, quando apenas seu jornal local, o SPTV, divulgou pesquisa Ibope contratada pela própria emissora, o maior telejornal da Rede Globo não exibiu os dados do Ibope, que mostram Fernando Haddad (PT) na frente de José Serra (PSDB) por 49% a 36%; e do Datafolha, que apontam a diferença de 49% a 34% para Haddad.

Tags: , , , , , , , , ,

Uma resposta to “TV Globo é acusada de crime eleitoral após reportagem do JN”

  1. Nadir Cardozo dos Santos Says:

    A REDE GLOBO É UMA DAS EMPRESAS QUE COMETEM CRIMES ELEITORAIS COTIDIANAMENTE…. CONTRA O PT….

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: