Documento do Exército revela os dedos-duros do meio artístico na ditadura militar

Via Documentos Revelados e lido no Contexto Livre

Durante a ditadura militar, todas as publicações e obras – livros, programas de tevê e rádio – eram obrigadas a verificação de um grupo de censores. Os critérios eram subjetivos e iam desde os aspectos ideológicos e políticos, até os relacionados a costume. Os censores indicavam os trechos e, muitos casos, a obra toda que não poderia ser divulgada.

Nesse contexto alguns artistas com o intuito de estar bem com regime viraram delatores, passando informações sobre o que acontecia no meio, chegando ao ponto de caluniar colegas e serem moleques de recado dos agentes da ditadura.

No documento abaixo emitido pelo Centro de Informações do Exército são revelados alguns desses dedos-duros, considerados como amigos, aliados do regime. Segundo o informe alguns órgãos de imprensa estariam publicando matérias denegrindo a imagem de “determinados artistas que se uniram à revolução [sic] de 1964 no combate à subversão e outros que estiveram sempre dispostos a uma efetiva colaboração com o governo”. Dentre outros são citados Wilson Simonal, Roberto Carlos, Agnaldo Thimóteo, Clara Nunes, Wanderley Cardoso e Rose Mary.

Clique nos links abaixo para ler o documento do Ministério do Exército, Gabinete do Ministro, CIE/GB, Encaminhamento 71/s-103.2.cie, que também podem ser visualizados em imagens na extensão jpg.

Tags: , , , , , , , , , , , ,

7 Respostas to “Documento do Exército revela os dedos-duros do meio artístico na ditadura militar”

  1. waterloo assis Says:

    durante o periodo de exceção muitos documentos foram forjados, uns elogiando certas criaturas e outros ‘denunciando’ os icones populares!

  2. waterloo assis Says:

    isso parece com os evangelhos apócrifos que ficaram ‘fora’ ponto

  3. Elke Di Barros Culinarista Says:

    Clara Nunes ??? Não creio.

  4. Dànskï Lutrida Says:

    Agnaldo Timoteo não seria novidade, mas acho muito complicado, principalmente por conta do emblemático caso de Simonal…

  5. bloglimpinhoecheiroso Says:

    O Limpinho recebeu o comentário abaixo do professor Gilson Caroni Filho. Serve para enriquecer o debate.

    Esse documento é achismo de araponga. Clara Nunes e Jairzinho colaborando com a ditadura é um pouco demais. O Botafogo, inclusive, era um time visado por fazer contato com exilados quando ia ao Chile. Quanto à cantora, pela trajetória, acho muito pouco provável. Um abraço.

  6. Olavo Says:

    Esse documento é dúbio e deve ser analisado com cuidado. Perceba que não se confirma a relação da ditadura com os nomes apresentados. O que se diz é que esses nomes estavam sendo mais “atingidos”. Isso é uma cortina de fumaça.

  7. Geovana Says:

    Será q não estão divulgando este docto p/encobrir outras pessoas?Ficamos divulgando estes nomes e nos contentamos em não buscar os verdadeiros responsáveis. Sabemos que o Gilberto Gil foi obrigado fazer show na globo qdo voltou do exílio. Nem por isto era colaborador. Talvez alguns tenham sido coagidos tb e entram como colaboradores. Não temos q nos preocupar pessoas, sejam elas artistas ou do povo. Temos q alcançar os milicos que aprontaram e ainda deixam pensões enormes para família da forma q nenhum outro brasileiro tem.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: