Gilmar Mendes, CartaCapital e os bandidos

Altamiro Borges em seu blog

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ficou irritadíssimo com a matéria de capa da CartaCapital desta semana. Ele já anunciou que irá processar a revista. Em conversa com Reinaldo Azevedo, o pitbull da Veja, ele chegou a dizer que a reportagem é “coisa de bandidos” e insinuou que ela foi obra do PT. “Cheguei a pensar que eles fossem me acusar de ter matado o Celso Daniel.”

A matéria da CartaCapital, com base em documentos que revelam que Gilmar Mendes recebeu R$185 mil do caixa 2 da campanha à reeleição de Eduardo Azeredo ao governo mineiro, em 1998, agitou o STF – que se prepara para julgar o chamado “mensalão do PT”. Ela colocou em suspeição a participação no julgamento do ministro, agora acusado de envolvimento no chamado “mensalão tucano”.

“Autoritário até a truculência”

Diante da ameaça da abertura de processo, o jornalista Mino Carta, proprietário e editor da CartaCapital, desdenhou o bravateiro. “Autoritário até a truculência, Mendes é aquele que chamou às falas o presidente Lula. E denunciou ser vítima do grampo, executado pelos agentes da Abin, de suas conversas com o amigão Demóstenes Torres, escuta que nunca houve.”

“Mendes é sócio de um instituto de ensino, a contrariar a Lei Orgânica da Magistratura, que exige dedicação exclusiva […] Mendes é também acusador de Lula ex-presidente, apontado, um mês depois dos eventos alegados, como autor de pressões para influenciar seu voto no processo do ‘mensalão’. Foi desmentido inexoravelmente pelo próprio ex-ministro Nelson Jobim, anfitrião do encontro com Lula.”

Suspeição mais que evidente

Para Mino Carta, a reportagem de capa desta semana simplesmente faz o ministro do STF voltar à ribalta. Ela talvez explique as razões de seu voto contrário à investigação do chamado “mensalão tucano” e justifique sua exclusão do julgamento do chamado “mensalão do PT”. Como conclui o editor da CartaCapital, “a suspeição de Mendes no processo que se inicia é muito mais que evidente”.

Leia também:

Íntegra da matéria da CartaCapital – Gilmar Mendes: Juiz? Não, réu!

Documentos revelam participação de FHC, Gilmar Mendes e Veja no Valerioduto tucano

Tags: , , , , , , , ,

Uma resposta to “Gilmar Mendes, CartaCapital e os bandidos”

  1. Sonia Montenegro Says:

    Corrigido pelo IGP-M para os dias atuais, são: R$ 611.849,81.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: