Maranhão: Assassino do blogueiro Décio Sá afirma que seu “trabalho” era matá-lo

“Se eles tivessem dito quem ele era [jornalista], o preço seria
outro e o dinheiro tinha que sair”, afirma Johnatan que ganhou
R$100 mil para fazer o “trabalho”.

Jacqueline Patrocínio, via Comunique-se

O portal Imirante publicou na quarta-feira, dia 11, trechos da entrevista de repórteres da TV Mirante com Jhonatan de Sousa Silva, assassino confesso do jornalista Décio Sá. Questionado sobre o motivo do crime, Jhonatan respondeu que “ele metia o nariz em todo lugar. Era o meu trabalho. Ele era um fuxiqueiro. Ele estava prejudicando muita gente e teria que morrer”.

Preso durante uma operação de combate ao tráfico de drogas em 5 de junho, a polícia confirmou posteriormente ter sido Jhonatan o autor dos disparos que atingiram o jornalista. A polícia suspeita que mais de 40 pessoas já tenham sido mortas por ele. Em 3 de julho, foi feita uma reconstituição do crime com a presença do assassino.

Décio foi morto a tiros em um bar na Avenida Litorânea, em São Luís, Maranhão, em 23 de abril, após sair do Sistema Mirante, onde trabalhava. Na entrevista, Jhonatan narrou o crime. “Eu entrei, ele estava sentado falando ao telefone, aí eu arranquei a pistola e ele tentou correr e eu atirei nele. Ele disse ‘ei moço, ei moço’. Foi só o que ele disse”, contou.

Sem demonstrar nenhum tipo de arrependimento por ter cometido o crime, Jhonatan ainda afirmou que achava “que não ia dar em nada”, e por isso não escondeu o rosto no dia do assassinato. “Eu não sabia que ele era um jornalista, eu achava que ia ser igual ao do Fábio Brasil. Aí eu fugi. Subi o morro, troquei de camisa, enterrei a pistola”.

Jhonatan afirma não saber o número de homicídios e que se soubesse que Décio era jornalista teria pedido mais do que R$100 mil. “Não sei o tanto exato. Sem peso na consciência. Não sou uma pessoa violenta. Se eles tivessem dito quem ele era, o preço seria outro e o dinheiro tinha que sair”, comenta.

A Justiça prorrogou por mais 30 dias a prisão temporária dos sete acusados de envolvimento no assassinato do jornalista Décio Sá. O pedido da Secretaria de Segurança Pública foi deferido na quinta-feira, dia 12. Permanecerão presos Jhonatan de Sousa Silva e outras sete pessoas que são os supostos mandantes ou facilitadores do crime.

Tags: , , , , ,

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: