Fala quem manda: Da cadeia, Eduardo Cunha diz que Temer não renunciará

25 de maio de 2017

Golpe dentro do golpe: PMDB × PSDB.

Via Painel da Folha em 25/5/2017

Quem pisca: O clima entre o PMDB e o PSDB no Congresso é de desconfiança. Peemedebistas acusam os tucanos de estarem conspirando. O PSDB, por sua vez, não esconde a avaliação de que Temer perdeu as condições de controlar a crise.

Giro tucano: Presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati (CE) vai percorrer Estados em que sua sigla elegeu governadores e prefeitos para questioná-los sobre o desembarque do governo. Geraldo Alckmin e João Doria, em São Paulo, serão os primeiros a receber a visita.

Antagonistas: Da cadeia, Eduardo Cunha disse a aliados que Temer não renuncia e que não dá de barato a queda do presidente. José Sarney fez diagnóstico oposto. Segundo interlocutores, avalia que Temer está em um beco sem saída e que deveria tentar conduzir sua transição.

Moreira Franco, o Angorá da Odebrecht, reclama de cobertura da Globo em reunião com Marinho

25 de maio de 2017

Moreira foi reclamar com os patrões do tratamento a MT.

Via Folha on-line em 25/5/2017

Moreira Franco, secretário-geral da Presidência e outros dos avaliadores de Michel Temer, pediu um encontro com João Roberto Marinho, do Grupo Globo. Os dois conversaram na segunda-feira, dia 22/5, no Rio.

Moreira está preocupado com o tom de noticiário da imprensa, e em especial da TV Globo . Uma conversa transcorreu em tom ameno. Mas Moreira Franco ouviu que uma emissora continuará a fazer jornalismo [pausa pra risada]. E que o posicionamento da empresa, pela renúncia de Temer, foi expresso em editorial.

Revista Time elege Temer um dos 5 líderes mais impopulares do mundo

25 de maio de 2017

Via Brasil 247 em 25/5/2017

A versão on-line da revista norte-americana Time traz Michel Temer como um dos cinco presidentes mais impopulares do mundo. A Time ironizou a situação ao afirmar que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está “bem na fita” ao figurar ao lado de líderes mundiais impopulares como Temer, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, do primeiro-ministro da Grécio, Alexis Tsipras, e do primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak.

Apesar dos escândalos de seu governo, Trump mantém uma popularidade de 40% junto ao eleitorado dos EUA.

“Seguir uma presidente que sofreu impeachment deveria ser fácil; o nível de exigência estava baixo. Mas o presidente brasileiro, cuja aprovação está em um dígito, descobriu que suceder Dilma Rousseff não foi um passeio no parque”, ironiza a Time ao falar da impopularidade de Temer, que é rejeitado por 95% dos brasileiros.

“O político veterano agora se agarra ao cargo depois que gravações mostraram ele aparentemente negociando pagamento de suborno para silenciar um colega político corrupto. Ele pode em breve ser o segundo presidente brasileiro consecutivo que sofre um impeachment, graças a ligações com o escândalo da Lava-Jato”, destaca a matéria.

Leia a íntegra da matéria.

Acordo à vista? Moro absolve Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha

25 de maio de 2017

Fernando Brito, via Tijolaço em 25/5/2017

Não é só a propina da JBS que ajuda Eduardo Cunha a “ficar calmo”.

Deve estar, com toda a razão, calmíssimo agora, com a decisão do juiz Sérgio Moro – o mesmo que vetou mais da metade de suas perguntas para Michel Temer – de absolver sua mulher, Cláudia Cruz, cuja condenação por lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas havia sido pedida pelo Ministério Público.

Moro considerou que não havia provas suficientes para mostrar que havia dolo em Cláudia operar uma conta de mais de US$1 milhão, de 2008 a 2014, com recursos oriundos dos trustees Triumph SP (US$1.050.000,00), Netherton (US$165 mil) e Orion SP (US$60 mil).

Ela não teria obrigação de saber, segundo Moro, que o dinheiro teria origem ilícita.

Eram, afinal, os “alfinetes” da madame.

***

MORO ABSOLVE CLÁUDIA CRUZ, MULHER DE CUNHA
Via Blog de Fausto Macedo em 25/5/2017

O juiz federal Sérgio Moro absolveu na quinta-feira, dia 25/5, a mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB/RJ), Cláudia Cruz, dos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas, em processo na Operação Lava-Jato. O magistrado apontou “falta de prova suficiente de que (Cláudia Cruz) agiu com dolo” ao manter conta na Suíça com mais de US$1 milhão, dinheiro supostamente oriundo de propina recebida pelo marido.

“Absolvo Cláudia Cordeiro Cruz da imputação do crime de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas por falta de prova suficiente de que agiu com dolo”, assinalou Moro.

Também eram réus Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Área Internacional da estatal petrolífera, pelo crime de corrupção passiva; João Augusto Rezende Henriques, operador que representava os interesses do PMDB no esquema, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas; e Idalecio Oliveira, empresário português proprietário da CBH (Companie Beninoise des Hydrocarbures Sarl), pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

[…]

Fraude: Ministro Osmar Terra posta foto de 2005 de prédio em chamas e atribui a manifestantes

25 de maio de 2017

Via DCM em 24/5/2017

O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, publicou nesta quarta em suas redes sociais uma imagem de um edifício em chamas, atribuindo a ocorrência a manifestantes.

“Punição tem que ser exemplar para quem faz isso quem lidera”, escreveu.

É uma fraude.

A fotografia é de um incêndio ocorrido em 2005 no prédio no INSS, que destruiu parte de um prédio da Previdência Social em Brasília, no Setor de Autarquias Sul, a poucos metros da Esplanada dos Ministérios.


%d blogueiros gostam disto: